Skip to main content

Quase cidadãos

A semana passada nós fizemos o teste para a cidadania canadense: talvez o último passo neste longo caminho da imigração. Nós entramos com o processo em junho de 2012 e o prazo que nos deram foi de início de 2014, mas como não poderia deixar de ser, fomos surpreendidos com um adiantamento dos prazos.

A surpresa foi bem grande porque tivemos apenas 4 dias para estudar para a prova: bem, quer dizer, assim que o processo foi aceito nós já recebemos o livrinho para estudar, mas como todo bom procrastinador, eu fui deixando para depois (e o Sergio também).

Na verdade nós ficamos bem tranquilos porque geralmente as pessoas recebem a cartinha de convocação para o teste, umas duas semanas antes da prova. Quando eu abri a cartinha e vi que a prova seria em 4 dias, eu fiquei bem nervosa. Sem contar que eu já tinha agendado a castração do Blue para este dia (19 de abril) e o Sergio tinha a última prova do seu curso na Western University. Foi um desespero.

Depois de dar uma lida no livrinho e conseguir desmarcar a operação do Blue, eu fiquei bem mais tranquila e percebi que não seria assim tão difícil. Mas o Sergio teve que fazer os dois testes: terminou a prova da cidadania aqui e já foi direto para London fazer a prova dele que começava as 7 da noite. Depois da prova, ainda teve mais 1 hora e meia de estrada para chegar em Toronto novamente.

A prova é bem simples: 20 questões de multipla escolha e todas as respostas podem ser encontradas no livrinho. O que é meio "sacanagem" é que o livrinho tem varias "otinhas de rodapé", detalhes escritos em letras minúsculas nas laterais e algumas questões são exatamente sobre estas notinhas escondidas. Então é importante ler cada cantinho do livro.

Outra coisa que eu não sabia, é que são várias provas diferentes (completamente diferentes). O meu teste e o do Sergio não tinham nenhuma questão igual, então não tem a menor possibilidade de dar uma olhadinha nas respostas do vizinho ao lado. Além disso, eles separam os familiares durante a prova.

Assim que a prova começou, eu percebi uma música tipo dance music. A principio eu achei que fosse algum desses tontos que colocam o radio do carro no último volume para chamar atenção, mas depois eu percebi que a música estava dentro da sala e que todo mundo estava ficando inquieto. pois vcs acreditam que o celular de um fulano começou tocar a música e ele não percebeu??? E quando finalmente foi solicitado que ele desligasse o celular, ele ainda ficou um tempão tentando descobrir como faze-lo.

Uma coisa super boa que teve neste teste foi a resposta no mesmo dia. Quem ia terminando a prova, esperava lá fora até todo mundo terminar. Em seguida, eles conferiram as folhas de respostas (eletronico) e começaram chamar as pessoas. Pelo que nós percebemos, primeiro eles chamaram quem não passou, porque o pessoal saia da sala num desânimo tão grande, que dava pena. Foram uns 10 reprovados ou mais. Depois eles chamaram todos os outros juntos e nos explicaram como vai ser a cerimônia com o juiz.

Como fizemos a prova em Mississauga, nós poderíamos participar da cerimônia, lá mesmo no dia 3 de maio. Apesar do lucal ser super conveniente para nós, dia 3 é uma quarta-feira e ficaria super complicado para o Sergio vir e ter que voltar para Sarnia.

A outra opção é dia 10 de maio (sexta-feira) em Toronto. O local é terrível para nós, mas o dia vai ser bem mais conveniente. Então: faremos o nosso Oath of Citizenship no dia 10 de maio de 2013. Tenho que dizer que estou muito emocionada e feliz. Quando pensei em vir para o Canadá pela primeira vez, pensar em cidadania canadense era pensar em um futuro distante e de repente o tempo passou e já chegamos a este futuro.

Para mim, é uma sensação muito boa ser cidadã do país que eu escolhi, que eu adotei para ser a minha casa!