Skip to main content

Frescura para comer

Eu não sei em que curva do caminho aquelas 3 crianças "boas de boca" se perderam e deram lugar a três figurinhas cheias de manias. Eu só sei que a frescura pra comer aqui em casa as vezes me deixa com vontade de largar todo mundo a pão mucho e pagua por um mês!!!

Quem começou puxando este cordão foi a Helena. Primeiro o pão de forma tinha que ser sem casa, o arroz sem cebola, a carne sem salsinha, o leite foi abolido da sua alimentação e o suco tinha que ser o No Name de laranja.

A Luisa começou acompanhar querendo o pão sem casca e o leite na temperatura ideal: nem quente, nem frio, nem morno...

O Eduardo não quis ficar pra tras e começou também exigir que o feijão fosse colocado cuidadosamente ao lado do arroz e a carne do outro lado, e que o feijão e a carne não se encontrassem.

E a coisa foi degringolando de tal forma que virou uma arte servir as refeições aqui em casa. Cada um tinha uma mania, uma exigencia, uma coisa que não gosta, que nao quer, que está no lugar errado: "não como isso", "não quero aquilo", "está quente demais", "esfriou demais"...

BASTA!!!!

Fazer comida não é exatamente minha atividade preferida: ficar escolhendo o que fazer, como fazer, o que fazer para acompanhar... e depois ter que jogar metade fora porque estava assim ou assado!!!!????? 

Agora vcs estão comendo o que tem e do jeito que tem:

Pão de forma só se for com casca, senão come pão frances.

Quer comer arroz??? Tem que comer cebola!

Quer carne??? Tem que comer salsinha e/ou cebolinha!

Quer feijão? Tem que comer com tudo o que eu coloco nele! O que??? Nem eu sei!!!

E conforme a fome foi batendo, vcs foram se adaptando ao "novo-velho" cardápio. Eu até tento fazer as coisinhas que vcs gostam, mas as frescuras... estão sendo abolidas uma a uma!

E pra comprovar que era frescura mesmo de vez em quando eu coloco aquelas coisas que vcs realmente não gostam e aí todo mundo reclama, e com razao.