Skip to main content

Dias curtos

Quando se mora no Canádá, falar em dias curtos normalmente está relacionado à aproximação do inverno. Estamos no outono e os dias estão cada vez mais curtos. Mas ao mesmo tempo meus dias parecem ter cada vez menos horas, apesar do relógio despertar pontualmente as 7 da manhã e eu cair exausta na cama, invariavelmente depois da meia noite.

Como de costume, eu sempre tento fazer mais do que tenho condições de fazer sozinha e quando vejo, muitas coisas ficaram pelo caminho. O que eu deixo para fazer nos finais de semana simplesmente não são feitas porque com o Sergio em casa, todo mundo quer aproveitar os momentos-família.

E assim, as folhas se acumulam no jardim, as listas de tarefas se acumulam na bancada da cozinha e os posts para o blog se perdem na minha memória. Depois de muito tempo eu recebi uma cobrança e fiquei até chateada ao ver que meu ultimo post foi no dia 15 de setembro. De lá pra cá, tanta coisa aconteceu e eu não contei nada aqui.

Vou tentar escrever algumas coisas e dedicar alguns minutos do meus dia para o blog. Não prometo nada, mas vou tentar.