Skip to main content

Ginástica

As meninas estão fazendo ginástica ritmica há mais de um ano. Começaram com a ginástica artística, mas quando a Helena foi convidada para o competitivo, eu me assustei!!! Fui ver um treinamento e achei tudo muito pesado para uma menina de, então, 6 anos. Eram 2 horas e meia por dia, duas vezes por semana de musculação, rs.

Consegui convence-las a tentar a ginástica ritmica e elas amaram. Mas quando a Helena foi convidada para o competitivo, ela se assustou!!! Me disse que não queria porque as treinadoras do competitivo eram muito rudes, que faziam as meninas chorarem e gritavam muito. Como no Etobicoke Olimpium os pais não podem assistir as aulas, eu não tinha muita idéia do jeito como as treinadoras trabalhavam, mas pela "delicadeza" com que tratam os pais, eu pude imaginar como tratam as crianças.

Um dia, eu fiquei grudada na porta, prestando atenção a todos os movimentos dentro daquela sala. Mesmo com a porta fechada eu pude ouvir os gritos esgarniçados de uma delas e os gestos brutos corrigindo o exercício que uma das meninas do competitivo estava fazendo. Outro dia, eu vi uma menina sair aos prantos da sala e ficar um tempão soluçando no banheiro (confesso que a segui). Com o tempo eu fui constatando que o medo da Helena tinha fundamento e resolvi procurar outra escola para elas treinarem.

Bem, nesta história de procurar programas, escolas, cursos, etc, o Sergio é imbatível! Precisa de alguma dessas coisas: fale com ele que ele procura pra vc. Ele achou um programa super interessante de ginástica ritmica, que fica um pouco mais longe (15 min de casa, rs) mas é até um pouco mais barato e pareceu bem organizado.

Eu fiquei impressionadíssima com a primeira aula que as meninas tiveram: parecia que elas nunca tinham feito ginástica antes pelo tanto de coisas que aprenderam em 1 hora de aula. Fizemos a matrícula e eu expliquei com todas as letras qual o motivo que nos fizeram procurar uma outra escola.

Na terceira aula, a dona da escola veio conversar com a gente e de uma forma bastante inusitada. Saiu da sala, chegou atrás do Sergio e perguntou:

- Vc é o pai da Helena? Eu quero ela!

Ficamos meio atônitos, com vontade de rir, e então ela explicou que ficou muito impressionada com a Helena e que a queria para o programa semi-competitivo da escola. A Luisa continua no programa recreativo.

Por enquanto, sao duas horas por semana e estamos gostando bastante, tanto do desenvolvimento das meninas, como do tratamento que elas vêm recebendo de todas as treinadoras.

Eu não me incomodo que as pessoas sejam exigentes, sejam duras, sejam até perfeccionistas, mas grosseria e falta de educação, não dá pra tolerar.