Skip to main content

Menina brasileira com matricula recusada por ter alergia alimentar???

 
Nem vou dar minha opinião: vou só contar como é feito no Canadá:
 
Só na escola das crianças, com menos de 250 alunos, 4 crianças precisam de EpiPen. As escolas aqui são preparadas para isso e cada classe se adequa de acordo com a necessidade dos alunos, ainda que seja apenas um.
 
Como existe um grande número de pessoas alérgicas a nuts (castanhas, nozes, amendoim...) é expressamente proibido levar esse tipo de alimento para as escolas. Ninguem leva! E em muitos outros lugares frequentados por crianças, é proibido levar nuts tambem.
 
Em varios locais da escola tem quadros com a foto das crianças alérgicas e uma explicação do que fazer em caso de emergencia. Algumas crianças têm reações alérgicas tão fortes que precisam estar com a epipen o tempo todo junto ao corpo. As professoras levam a EpiPen nos passeios e tudo é muito levado a serio.
 
Ainda assim, com todos estes cuidados, de vez em quando acidentes acontecem, infelizmente! Mas nunca ouvi falar de uma criança que não tenha sido aceita pela escola por ter alergia.
 
Uma história até "engraçada" foi o amiguinho do Eduardo que levou o proprio lanche no aniversário do Edu. No socialismo canadense, todo mundo tem os mesmos direitos, mesmo que pra isso, a sociedade inteira tenha que pagar a conta. Esse menino tem um tipo específico de alergia alimentar, eu nem sei do que ele é alérgico, mas deve ser grave porque ele leva a propria comida para todos os lugares.
 
A primeira coisa que eu pergunto para os pais que trazem seus filhos pra brincar aqui em casa é:
 
- Ele(a) tem alguma alergia?