Sep 29, 2014

O falso corcunda de Notre Dame

Eu estou sempre procurando coisas para ler: sempre pegando livros nas bibliotecas e pesquisando sobre literatura. E alem de procurar coisas para mim mesma, estou sempre tentando achar  coisas diferentes e interessantes para as crianças.

Em uma dessas procuras eu me encontrei com o Victor Hugo e o seu Corcunda de Notre Dame! Comecei ler o livro mas a leitura não estava rendendo como eu queria. A leitura se arrastava e eu não conseguia sair da descrição da catedral. Então tive a idéia maravilhosa de procurar uma versão do livro para crianças! Alem de conseguir ler a história sem todas as descrições, as crianças tambem poderiam ler o livro que é um clássico da literatura mundial!

Quando fiz um pesquisa na biblioteca, descobri que haviam varias versoes para crianças e eu reservei varias delas para ver qual seria mais legal para as crianças lerem. E foi nesta brincadeira que eu descobri que os autores re-escrevem o livro mas mudam a historia!!!

Eu li uma versão em que a mocinha se casa com o soldado e o corcunda morre! Em um outro a mocinha morre e o corcunda não. Enfim, eu li três livrinhos e cada um deles contava a historia de um jeito! Fiquei muito decepcionada e acabei indo procurar um resumão da história para saber qual a historia verdadeira e qual livro se aproximava mais dela!

A melhor versão da historia que encontrei foi "The hunchback of Notre Dame / retold by Jimmy Symonds ; illustrated by Tony Smith." A capa é a figura ai de cima!! Ele recontou a história com bastante fidelidade e ainda acrescentou varias "curiosidades" sobre Paris, Notre Dame e a época em que se passa a história.

O Eduardo já leu e agora a Helena esta lendo o livro. Eu recomendo porque a história é linda, cheia de indas e vindas e um final... bem, não vou fazer esta sacanagem com quem ainda não conhece a história!

De minha parte... fiquei muito curiosa para ler o livro original do Victor Hugo! Vou me esforçar bastante para conseguir resistir à extensa descrição da linda Catedral de Notre Dame!

Sep 27, 2014

O drama do presente de aniversário!!

Eu sempre adorei comprar presente de aniversário para criança!!! Adoro ficar olhando as opções e analisando quais habilidades aquele brinquedo vai desenvolver naquela criança. E quando eu gosto da criança... o prazer é ainda maior! Mas agora que a criançada está crescendo está ficando cada vez mais dificil escolher presentes, então o melhor é comprar o que a criança realmente quer e vai gostar.

Mas...

A Helena foi convidada para um aniversário esta semana e a menina está completando 8 anos! Perguntei para a mãe dela o que ela gostaria de ganhar e a mãe sugeriu que eu comprasse algo da coleção "My little Pony".

Hoje eu fui na loja comprar o presente e me deparei com uma duvida terrível!!!! Achei a coleção  muito infantil e simples. Não consegui encontrar nenhum que me agradasse e as meninas também não gostaram de nenhum. Sem contar que a Luisa ganhou um no aniversario do ano passado e pouco brincou com ele: fica guardado em uma gaveta.

O anjinho da minha consciência dizia: "mas a menina pediu AQUELE BRINQUEDO MARI!!!" Ok, peguei o brinquedo e disse: cada um com seu cada um!!!

Já na fila do caixa, resolvi ligar pro marido e ele achou que eu deveria tentar um presente diferente: algo que talvez a menina não conheça e que seria uma alternativa ao negocio que eu nao gostei!

Lá fui eu dar uma volta pela loja  e encontrar uma super promoção da "Mansão da Barbie"!!!

Bem, eu já paguei a lingua milhoes de vezes com a Barbie porque nunca fui chegada nesta boneca e agora minhas meninas têm uma coleção de bonecas e acessorios, alem do carro, do cavalo, a carruagem, e a mansão, que é o meu favorito! Não é exatamente um lego, mas tem varias coisas para serem montadas e eu acho que trabalha muito a imaginação da criança.

E então, indo contra o desejo da criança e da mãe, eu comprei a Mansão da Barbie e espero que ela goste. Na dúvida, coloquei o gift receipt para elas poderem trocar: o preço era o mesmo!

O marido e o diabinho da minha consciência estão super felizes, mas o anjinho continua aqui reclamando: "não foi isso que ela pediu"!

Mas acho que aprendi a lição: nunca mais eu pergunto o que a criança quer ganhar!!! Eu vou comprar o que eu achar legal ou no máximo levar o amigo para escolher comigo! E depois a criança que resolva com seus pais o que fazer do presente! Mas presente que eu não gosto EU NÃO COMPRO!

Sep 24, 2014

Uma mesa de ping pong!!!

A minha rua é uma ruinha sem saída muito tranquila onde a maioria dos moradores vivem há muitos anos... desde que tinham filhos pequenos, ou seja, é uma rua cheia de jovens acima dos 20, casais acima dos 55 e alguns idosos acima dos 70!!! Minha família é quase a caçulinha da rua e portanto, não tem muitas crianças por aqui.

Aqui no começo da rua, meus vizinhos próximos já mudaram totalmente de fase com os filhos e entraram naquele momento terrivel em que começamos doar os brinquedos antigos para abrir espaço para as coisas novas!!!

E tem coisa melhor do que doar aqueles brinquedos, livros, jogos, bolas, tacos, bichinhos de pelúcia, moveis, etc etc etc para alguem que vc conhece, que more perto, que tenha crianças e que não sabe dizer não???

Pois meus vizinhos encontraram a pessoa certa!!! Eu sempre acabo aceitando tudo e mais, pensando no valor sentimental de cada coisa, eu sempre arrumo uma utilidade pra tudo.

A ultima grande aquisição foi uma mesa de ping pong que meu vizinho da frente doou no ano passado. Eu e o Sergio fomos buscar a mesa pesadona e foi um parto coloca-la no basement e depois de montada, ficou lá por quase um ano, ocupando espaço e juntando poeira!!!

Muitas e muitas vezes, eu olhei para ela e fiquei me perguntando onde estava com a cabeça de encher meu basement com aquela "tranqueira"!!! E assim o tempo foi passando!

Nestas ultimas férias de verão, meio desanimados com as baixas temperaturas, eu e as crianças tivemos a ideia de brincar de ping pong um dia! Foi tãooooo legal, tão divertido, tão prazeroso, que eu fiquei me perguntando por que nunca demos a devida atenção àquela mesa que esteve alí, á nossa disposição por quase um ano!!!

Eu comprei umas 30 bolinhas e temos treinado quase todos os dias. Sempre damos uma escapadinha para jogar um pouquinho e ela já virou o centro das atenções do basement. O negocio funcionou tanto que um amigo do Edu esta querendo uma também e a menos que eu esteja muito enganada, o ping pong vai ser a atração do próximo inverno!

Apesar do sucesso do ping pong, eu ainda sinto um frio na espinha quando vejo meus vizinhos arrumando a garagem das suas casas!!! Se eles me chamam com a porta da garagem aberta, eu já começo rezar para ser algo pequeno!!!

Sep 17, 2014

Você gosta de Raccons?


E quem não gosta, né? Eles são lindos e super atrevidos!!! Já estão muito acostumados com a presença humana e não se assustam muito quando vc corre atrás deles. E todo mundo corre, de uma maneira ou de outra!

Aqui em Toronto a vida selvagem é muito presente no nosso dia a dia: temos racoons, esquilos, tamias, gambás, veadinhos, coyotes e raposas circulando pelas matas e ruas da cidade!

Sao todos lindos e eu não canço de olhar para eles todos! Mesmo o gambá, com o risco de soltar aquele spray fedido, é uma elegancia só!

O problema é que alem de transmitirem doenças, estes bichos podem atacar ao se sentirem acuados!

No caso dos racoons o problema é que eles hibernam no inverno e precisam encontrar um lugar quentinho para dormir e ter seus filhotes quando a primavera chega! E existe lugar mais quentinho e aconchegante do que o forro do telhado de uma casa com aquecimento?

Entao, nesta época do ano, quando as temperaturas começam cair, eles ficam desesperados procurando um bom lugar para fazer seus ninhos de inverno! A semana passada, tinha um grandão tentando entrar no forro da casa do meu vizinho de madrugada. O vizinho disse que foi a maior briga com o racoon que não estava a fim de desistir!

E pelo jeito não desistiu, porque ontem de manhã eu vi um grandão e um menorzinho subindo no telhado da casa dele! Agora estamos os dois de olho porque ninguem quer este pesadelo no inverno!

Se eles somente dormissem, dava ate pra dividir "a casa" com eles, mas eles fazem sujeira, destroem o isolamento do teto, deixam um buraco aberto por onde entram e saem e quando os filhotes chegam... bem, acho que dá pra imaginar varios filhotinhos fofos correndo de uma lado pro outro e brincando com as fiações que passam pelo forro da casa!

Sem contar, que os racoons adultos sempre tentam hibernar no local onde nasceram ou na vizinhança... ou seja, racoon na casa do seu vizinho aumenta em muito o risco de ter hóspedes em casa no inverno!

Se vc perceber que esta tendo festinha no forro do seu telhado, o melhor é contratar uma empresa para retirar os animais. É preciso tomar muito cuidado antes de fechar o buraco por onde eles entram em sua casa: filhotes podem ficar presos lá e morrerem de fome. Alem do sofrimento do bichinho, vai ter o cheiro da carcaça!

Respondendo à pergunta: sim, eu adoro racoons e todos estes animais que aparecem sempre por aqui. Mas ao mesmo tempo que tento respeitar o espaço deles (que vem sendo tomado pelo homem, dia a dia, rs) eu não dou muita moleza para este pessoal aqui em casa, mesmo que no fundo, meu coração queira mesmo é dar comida e atraí-los para o meu quintal!

Sep 15, 2014

Deve ser triste não fazer falta

Meu vizinho morreu no inverno! Ele já tinha passado dos 80 há muito tempo e morava sozinho desde que a esposa, com Azheimer, teve que ser internada em uma clinica porque ele não conseguia mais cuidar dela.

Como a vida é irônica ele parou de sair na rua durante os meses mais frios de inverno por medo de cair. E ele tinha razão porque infelizmente este inverno foi terrível e tinha muito gelo nas calçadas. Mas voltando à ironia: ele não saia por medo de cair e caiu na escada de casa! Foi para o hospital e ficou mais de um mês internado, onde acabou falecendo.

E a esposa com Alzheimer, que já estava totalmente imobilizada e conseguindo reconhecer apenas o marido, morreu uma semana depois!

Eu fiquei muito triste, porque mesmo com toda a sua grosseria e arrogância, eu gostava dele: havia um sentimento de pena pela vida dificil que ele teve aqui e um sentimento de compaixão pelo fato de todos na rua o ignorarem ou fugirem dele.

E quando a filha "antipática" se mudou para a casa dele, eu achei que o nossa rua tranquila e amistosa fosse se tornar um lugar um pouco pior. Ela nunca olhou na minha cara e uma vez eu a vi xingando um vizinho aos berros e muitos palavrões. Ela até tinha razao, mas eu me assustei com a baixaria.

O interessante, no entando, foi que nada de mal aconteceu: pelo contrário!

O vizinho que morreu e de quem eu gostava, andava pela rua o dia inteiro controlando a vida de todo mundo, reclamando das crianças, dando palpite, criticando e fazendo fofoca. Verdade seja dita, as nossas conversas não eram exatamente amistosas por parte dele porque ele achava errado eu deixar as crianças brincarem na calçada, reclamava porque eu não fazia meu vizinho cortar a arvore que invade meu jardim, falava mal de todo mundo que passava sem se preocupar se a pessoa estava ouvindo ou nao e s vezes brigava com minhas visitas quando estacionavam na minha driveway!

Mas com ele eu aprendi algumas coisas de jardinagem, conheci algumas lojas interessantes e treinei o meu ingles, rs

A filha que agora mora onde ele morava, ainda não me cumprimenta, mas tb não cuida da minha vida. Nunca a vi brigando porque alguma criança deixou a bola cair no seu jardim ou alguem pisou em sua grama. Não distribui sorrisos para os vizinhos, mas também não fica fazendo fofoca de portão em portão sobre a vida deles.

Por mais que eu tenha ficado triste com a morte do meu vizinho e torcido o nariz para a vinda da filha dele para a minha rua, tenho que admitir que para nós, os moradores, esta bem melhor agora!

Sep 14, 2014

Nossa vida em uma página!

As vezes a nossa vida é tão corrida que não percebemos quantas coisas acontecem todo dia conosco.

Quando eu e o Sergio completamos 15 anos juntos, eu fiquei pensando o que poderia fazer para marcar a data e relembrarmos todos os momentos que temos passado juntos desde que começamos namorar.

E foi pensando nisso que nasceu esta figura aí do lado... com todas as nossas frases, as nossas fases, nossas histórias e momentos.

Eu imprimi a figura e pendurei na parede do corredor de entrada. Muita gente quando entra aqui em casa, pára em frente à figura e fica tentando desvendar do que se trata. Mas só duas pessoas conseguem olhar esta sopa de letrinhas coloridas e desvendar o que cada uma delas significa!

É gostoso entrar em casa e dar uma olhadinha na figura! É gostoso relembrar cada fato da nossa história! É maravilhoso saber que eu tive alguem para dividir todos estes momentos e que eles continua aqui comigo para relembrar!

Sep 8, 2014

Helena, a menina que adora escrever!

Desde muito pequena a Helena sempre foi apaixonada por papel e caneta!!! Adorava desenhar, rabiscar e quando aprendeu a escrever o proprio nome, era um terror na casa. Todo cantinho tinha seu nome grafado com sua letrinha tortinha.

Até que um dia ela entendeu que escrever o proprio nome era assinar a travessura e começou escrever Luisa nas paredes e nos cantinhos! A Luisa, coitadinha, mal sabia segurar a caneta e já "assinava" travessuras na casa inteira!

Eu só consegui resolver mesmo o problema quando dei a ela o seu primeiro caderno. Em poucos dias ela escreveu em todas as folhas mas as paredes e os moveis se livraram dela. Sempre que vamos à dollarstore ou ao Walmart, ela me pede um caderno e usa cada página! Adora fazer desenhos e escrever historias, adora brincar de escolinha, adora escrever na lousa e escrever na porta de vidro, com caneta feita pra isso.

No ano passado, eu criei para ela um blog e o teclado passou a ser outra ferramenta que ela usa para a escrita.  A princípio eu fiquei na dúvida se deveria corrigir ou não o que ela escreve, as vezes eu dou uns toques, coloco uns pontos e umas virgulas para melhorar a compreenção dos textos, mas ao mesmo tempo, eu acho meio sacanagem fazer isso. Eu quero que os textos tenham a cara dela, tenham o toque dela e quero que ela desenvolva o próprio estilo.

Ela adora entrar no proprio site e contar as coisas que tem acontecido em sua vidinha. E eu adoro ler as histórias vistas pelo seu olhar!

A semana passada ela começou escrever um chapter book (livro em capitulos). O primeiro capítulo ja esta pronto e ela ja vai começar escrever o segundo!!!

E esta semana ela cismou que quer um livro de receitas. Já compramos um caderno de capa dura e ela já está selecionando as receitinhas. Em breve vamos começar testar as receitas que ela escolher para colocar no caderninho dela. Eu expliquei que primeiro temos que testar uma vez para ver se fica bom, depois escrevemos no caderno.

Hoje ela viu uma receita de bolo e ficou assustada:

- Mamãe, para fazer este bolo precisamos de 3 ovos!!!!

E é assim que a Helena faz um monte de lição de casa pensando que está brincando!


Mantendo o Português das crianças

- Mama, eu posso comer as sereias? - Acho melhor voce comer as cerejas!