Skip to main content

O gene da imigração

São muitos os motivos que levam as pessoas a imigrarem e minha família, pelo jeito, tem o gene da imigração super expresso!

Eu sempre tive muito interesse em conhecer as minhas raízes, de onde vim, quem eram aquelas pessoas corajosas que em tempos tão difíceis se aventuraram em um navio por mais de um mês em direção ao Brasil.

Quando descobri a digitalização dos registros do Museu da Imigração de São Paulo, eu comecei procurar por aquelas pessoas que tanto amo e pouco conheço. Visitei o museu varias vezes e vasculhei a internet de varias formas, mas nunca tinha encontrado nada, ate ontem!

Não sei bem como funcionam estas coisas, mas de repente aparece aquela ideia e as coisas se encaixam.

Eu estava assistindo o programa Estrelas, vejam so, pela internet porque me recuso a ter Globo internacional, rs. a Angelica entrevistava a atriz Laura Cardoso exatamente no Museu da Imigração e elas procuravam pela "família" da Laura e me veio um pensamento de que talvez, por um milagre, uma coincidência, um acidente... os nomes dos meus avos estivessem grafados de forma errada!!!

E então... la fui eu... tentar outras sequencias e possibilidades. Eu olhei vários nomes, um a um, tentando encontrar informações que se encaixassem com as informações que eu já tinha e... ACHEI!!!

Encontrei minha avo paterna chegando de Portugal com minha tia que tinha apenas 3 aninhos.  E depois de mais um dia de procura, eu encontrei minha avo materna, chegando da Itália com toda a família (mae, pai, um irmão, duas irmãs e um sobrinho de 5 anos).

Infelizmente meus avos ainda não foram encontrados mas grande parte da minha historia esta sendo recontada, agora por escrito, com registros incontestáveis. A historia romântica da jovem italiana que conheceu um português no navio e os dois se apaixonaram, infelizmente veio por terra (sem trocadilhos) porque meu avò português não estava naquele navio, naquele dia.

E o caminho percorrido pelos meus avos maternos tb esta sendo modificado. E um quebra-cabeça cheio de pecinhas soltas mas esta sendo muito emocionante juntar cada um desses pedacinhos!

Para os que quiserem se aventurar o link esta aqui.

As vezes a letra do escrevente não eh muito fácil de ser lida, por isso tem tantas informações erradas. Minha avo foi cadastrada como Angiola, ao invés de Angela. Mas pelo nome dos outros familiares foi possível identifica-la.

Vale a pena!